amamentacao

Bebê dormindo a noite inteira a partir dos 4 meses

7/25/2015

Eu passei por isso e acho que muitas mães também passaram. Meu filho era reloginho, mamava a cada 3 horas sem pular a "refeição". Até o final do terceiro mês foi assim:

Olheiras profundas, Cansaço mental, mas sempre amamentando e cuidando do pequeno.

Quando ele completou 4 meses, na consulta mensal, o pediatra dele, Dr. Henrique Klajner, me instruiu para treiná-lo a dormir uma noite inteira. 
Calma mães, uma noite inteira era no máximo 6 horas, mas era uma noite muito esperada.
Cara de uma mãe que vai dormir  

O método era o seguinte:

A última mamada tinha início as 23:00hr e durava 30 minutos. Feito isso, ele arrotava (ou não), trocava a fralda na sequência, pois o intestino dele sempre funcionou depois de mamar e o colocava no berço, ainda acordado. Comentei no vídeo sobre amamentação como ele começou a dormir sozinho, em 3 dias, um outro método do pediatra (leia mais aqui). 

Na primeira noite, ele acordou as 4 da manhã chorando de fome, imagino eu, mas "ignorei" e segui firme até as 6 da manhã. Na segunda noite ele já dormiu até as 5, faltando apenas uma hora. Na terceira noite acordou as 6:30 da manhã, ou seja, meia hora depois, eu nem acreditei. Porque as primeiras noites, eu não consegui dormir direto, ficava acordando de tempo em tempo, mesmo precisando descansar. 

E não vão pensando que o choro dele era fraco, ao contrário, era tão forte que vedava a janela e mesmo assim o porteiro ouvia. O apelido dele foi "Pavarotti", mas nunca recebemos reclamações ou multa por isso. 

Contudo, depois que ele se acostumou a dormir a "noite inteira" eu passei a dormir junto. Ele virou o meu despertador para acordar de manhã, aposentei o celular. E é assim até os dias de hoje.

com 4 meses dormindo no berço

Lógico que quando esteve doente ou com dores diversas, o bebê acorda durante a madrugada. Mas não era mais para comer. Eu compartilhava em meu Instagram sobre os métodos do pediatra dele e sempre fui julgada, até por familiares, mas não liguei, pois sabia que estava "colocando ordem" e o ensinando que a vida tem regras desde cedo. 

Muitas mães não conseguem deixar o filho dar um choro que já correm para acudir. No começo, até os três meses acho natural, pois estamos aprendendo a identificar cada tipo de choro (fome, sono, fralda suja, dores, ...). Dos quatro meses em diante eu, junto com meu marido, implantamos muitos métodos e regras para a casa e convívio ser o melhor possível. Não julgo quem não consegue deixar chorando, apenas estou dizendo o que fiz e o que foi melhor para nós. O bebê precisa dormir bem para se desenvolver bem, não somente no presente, mas evitando problemas no futuro. 

E antes de comentários que a criança fica traumática, quanto mais cedo você dar limites, menos trauma no futuro. Retirei um trecho do livro do pediatra do Rafi sobre o sono do bebê:

" Outra lei básica da "constituição" familiar: nunca condicionar a criança a condutas que não poderão ser mantidas porque descondicioná-las e reintroduzir novo condicionamento é tarefa das mais difíceis e de muito esforço, paciência e abnegação. Um exemplo típico e muito freqüente é o caso de pais que não suportam o choro do bebê e tentam de vários modos mantê-lo calado sem antes saber por que chora. Pegam-no ao colo, balançam-no no colo ou no berço ou no carrinho, ninam, embalam, etc. Essa conduta é péssima porque o bebê sente que os circunstantes não estão interessados na resolução dos seus problemas reais, seja a fome, dor ou simplesmente, o que é muito mais freqüente do que se pode imaginar, uma enorme vontade de dormir. Mas como pode o bebê conseguir dormir com atitudes que não o deixam tranqüilo? O bebê sente-se, assim, "enganado", a causa original do choro associa-se a uma revolta muito justificada, ele entra fatalmente numa crise de excitação da qual somente sai se for deixado no berço, sozinho a se embalar com o próprio choro que acaba por cansá-lo e conduzi-lo ao sono repousante. Além do mais, calar o bebê não resolve o problema que originou o choro, que pode recomeçar ao acordar sem tê-lo resolvido". (Livro A Auto-Estimulação Precoce do Bebê - Dr. Henrique Klajner)

Uma outra pediatra, esta mais conhecida por aparecer em vários programas de Tv's e encontros maternos, Ana Maria Escobar, respondeu uma pergunta na Revista Crescer Edição Julho/2015 onde a mãe estava desesperada porque o filho de quatro meses só dorme mamando no peito ou na cama dos pais, leia a seguir:


Espero poder ter ajudado alguma mãe que "pensa" como eu. Agora o Mamães F5 tem uma página no Facebook: https://www.facebook.com/mamaesf5 

Você vai gostar

0 comentários

Me encontre nas Redes Sociais